sábado, 31 de dezembro de 2011

Arroz Dourado - Porquê?

 Arroz dourado 
O "Arroz dourado" é um arroz geneticamente modificado, de modo a conter grandes quantidades do elemento beta-caroteno, que é convertido no organismo em vitamina A. Desta forma, a ingestão de arroz dourado tem como consequência uma maior obtenção de vitamina A, benefeciando aqueles que sofrem de carências vitamínicas. O "Arroz Dourado" traz vantagens, tais como atenuar as carências vitamínicas ( neste caso a carência de vitamina A), sendo muito importante nos países subdesenvolvidos devido à dieta pobre e extremamente limitada, na qual faltam vitaminas essenciais ao organismo. Como consequência desta dieta restrita, muitas pessoas chegam a cegar ou morrer. Por exemplo, na Ásia, onde a população se alimenta de arroz de manhã à noite, a morte ou cegueira por falta de vitamina A é muito frequente. Ainda, alguns opositores à modificação genética receiam que, se o arroz dourado resultar como maior aceitação da engenharia genética, as empresas vão continuar a modificar plantas para obtenção de lucros. Desse modo, poderá criar-se uma situação em que as grandes empresas detenham os direitos sobre todas as boas colheitas.
       Nas Filipinas, o International Rice Research Institute (IRRI) desenvolve diversas pesquisas sobre o "Arroz Dourado". Normalmente, o "Arroz Dourado" é cruzado com as espécies locais para obter variedades produtoras de "Arroz Dourado" adaptadas ao meio onde serão implementadas.
        Para mais informações, estão disponíveis na nossa secção de "links" dois endereços que aprofundam o tema abordado anteriormente. A página "Golden Rice" e a página do IRRI dispõem de diversas informações sobre as pesquisas elaboradas neste campo da Biotecnologia.

    Porquê o Arroz?

       Foi escolhido o arroz devido a este ser o alimento básico para cerca de 60% da população mundial.Também de entre todos os grãos comestíveis, é o que possui o código genético mais curto; o seu genoma é trinta e sete vezes menor do que o do trigo, e seis vezes menor que o do milho, sendo, por isso, mais fácil o seu estudo, a sua compreensão, e manipulação. Ainda é capaz de sintetizar uma substância percursora do betacaroteno, a geranil-geranil difosfato que, com a ajuda de três enzimas, pode ser transformada em betacaroteno.

Métodos de obtenção do Arroz Dourado
 
       De início, os cientistas identificaram os três genes responsáveis pela produção das três enzimas necessárias para a transformação do geranil-geranil difosfato em betacaroteno, na erva do narciso ( Narcissus pseudonarcissus) e na bactéria erwinia ( Erwinia uredovora). De seguida, para isolar estes genes, foram usadas enzimas de restrição, que reconhece as sequências nucleotídicas (curtas, de quatro a seis pares de bases) correctas em moléculas de DNA e lhes fazem um corte na estrutura de desoxirribose-fosfato das dupla cadeia de DNA, como uma tesoura cortando um pedaço de fita.
   Os genes, juntamente com os segmentos de DNA responsáveis pela sua activação, são inseridos em plasmídeos, moléculas circulares de DNA que se duplicam e vivem no interior das agrobactérias conhecidas como Agrobacterium tumefasciens. Estas bactérias são usadas como meio de transporte de pedaços de DNA para a célula vegetal, nos processos de engenharia genética. Na natureza, essa bactéria infecta a célula vegetal, provocando a formação de tumores na planta. Posteriormente, e quando estas são usadas como transportadoras de novos genes, são retirados os genes que formam os tumores, e apenas ficam os genes que interessam.
     Agora, a bactéria contendo os genes para a produção do betacaroteno no seu plasmídeo, é posta em contacto com células do embrião da semente do arroz e estes são incorporados no DNA da célula do arroz. Por sua vez, os três genes incorporados passam a produzir as três enzimas responsáveis pela transformação do geranil-geranil difosfato em betacaroteno, tornando o grão de arroz amarelo.
        Por fim, as primeiras plantas do arroz transgénico são submetidas a cruzamentos entre indivíduos da mesma espécie, permitindo a selecção daquelas que apresentam padrões desejáveis. E são estas as sementes que irão germinar nos campos de culturas geneticamente modificadas.

     Por outro lado, o "Arroz Dourado" não traz só vantagens. Tem algumas desvantagens, como a dependência dos países pobres para com os países ricos, pois apenas as grandes empresas privadas têm meios para desenvolver plantas geneticamente modificadas. Tornando as plantas estéreis, as empresas podem impedir os agricultores de criar novas sementes para o ano seguinte, forçando-os a comprar-lhes o novo arroz.
     O beta-caroteno é responsável pela cor laranja das cenouras, e é por esta razão que este tipo de arroz é dourado. Para ocorrer a criação do betacaroteno no arroz, são implantados três novos genes: dois de narciso e o terceiro de uma bactéria.O "Arroz dourado" é um arroz geneticamente modificado, de modo a conter grandes quantidades do elemento beta-caroteno, que é convertido no organismo em vitamina A. Desta forma, a ingestão de arroz dourado tem como consequência uma maior obtenção de vitamina A, benefeciando aqueles que sofrem de carências vitamínicas.
     O beta-caroteno é responsável pela cor laranja das cenouras, e é por esta razão que este tipo de arroz é dourado. Para ocorrer a criação do betacaroteno no arroz, são implantados três novos genes: dois de narciso e o terceiro de uma bactéria.

Fonte: http://transgenicosap.webs.com/arrozdourado.htm