terça-feira, 10 de novembro de 2015

Um pouco sobre o livro: COMIDA, MULHERES E MEMÓRIAS - TERÉNA







O livro foi escrito em prol da memória culinária de mulheres Térena registrando algumas receitas do dia a dia da cozinha Térena. O livro foi constituído a partir do Projeto de Pesquisa "Semeando e colhendo saberes Teréna", desenvolvido pelo grupo de estudos e pesquisas em Populações Indígenas, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, na terra indígena Buriti. O livro reúne receita de 15 mulheres indígenas residentes nas Aldeias Buriti, Água Azul, Barreirinho e Lagoinha.

O resgate das memórias culinárias foram contadas pelas mulheres idosas da Terra Buriti, representando um fonte onde o passado é guardado como um tesouro do grupo. No trabalho realizado pelas autoras Dulce Lopes Barboza Ribas, Lilian Yatiyo Nakagawa, Magda Moraes e Patrícia Helney puderam ver o cozimento em lindo fogões à lenha. Tábuas, colheres de pau, pilão, apás, cabaças, cuités, cestos de palhas e ralos preparados pelos maridos e filhos e vários outros utensílios que fazem parte da história indígenas.







Vale salientar a importância de resgate cultural culinária, pois, é a partir desses registros que poderemos conhecer nossa história do passado, presente e futuro. 

Nesse trecho relata cientificamente o pequeno relato acima:



"Um alimento pode evocar a memória e despertar lembranças de um momento outrora vivido. Este conhecimento, se não registrado, pode se perder, com isso gerações futuras não terão oportunidade de conhecer este passado. É importante a preservação deste saber fazer, a manutenção e transmissão continuada do conhecimento adquirido pelos povos, pois assim fortalece a identidade, a cultura e as práticas de seu patrimônio cultural material e imaterial (GIUSTINA; SELAU, 2009, p.49).






sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Sabores do Brasil em Maceió em um único momento


Ontem (05 Nov) aconteceu a Feira Gastronômica Paladares do Brasil em Maceió na Faculdade Maurício de Nassau realizada pelos alunos do 2 período de gastronomia sob a orientação do professor Aaron. A fusão de sabores, textura e aromas entre Alagoas, Pernambuco, Manaus, Bahia estiveram presentes no evento. 

Grandes chefs da cozinha brasileira resgataram na sua unicidade sabores regionais como Simone Bert (ceviche), Leão Chef (Pirarucu a casaca), Rivandro França (utilizou ingredientes do mercado da produção), Rosa Gonçalves (Moqueca de peixe e Moqueca de banana) e tantas outras palestras e oficinas.

A cultura na sua diversidade gastronômica está ligada a tradições passadas, no presente e no futuro, então é necessário haver registros para que a memória de um povo não seja perdida. Tem me chamado a atenção a fala do Rivandro França que temos que valorizar o que é da terra, conhecer os ingredientes locais para que em nenhum momento sejamos pegos de surpresa em outros estados e países. 

Então, o evento de ontem teve uma contribuição significativa não só no ato de fazer pratos mas sim gerar discussões acerca do contexto cultural e histórico.

Como bibliotecária pesquisadora tenho percebido um grande movimento na área de resgate, valores, história e cultura na área alimentar mas é necessário registrar cientificamente em forma de livros, artigos e tantos outros suportes. Pois, o futuro é bem próximo e que todos temos o direito de ter acesso memória de um povo, lugar ou país.

Gostaria de parabenizar a todos os envolvidos no evento.

Deixo minha mensagem retirada do meu TCC:


"É importante que se tenha consciência que a cultura de uma comunidade, país e lugar passa por diversas ações, pois a cultura não se limita a manifestações folclóricas. O Brasil é rico em cultura, trazendo na formação de seu povo relações entre o índio, o habitante original de terras brasileiras; nossos colonizadores, principalmente os Portugueses, Espanhóis e Holandeses (na região nordeste) e; os negros, que formam hoje praticamente a base da formação do povo, pois ao longo da evolução da nação brasileira foi a que mais se miscigenou".














Espero que gostem!!!!!!!!!