Mostrando postagens com marcador Noticias gastronomicas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Noticias gastronomicas. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

O DIFERENCIAL DO SOMMELIER DE CERVEJA

Vi esse poster e achei muito interessante e estarei replicando citando a fonte retirada.


Degustação - cervejas especiais


Vivemos tempos onde o diferencial conta muito. Todos buscam de alguma forma alcançar isto em suas vidas profissionais e não seria diferente com proprietários de bares e restaurantes.

Mas como entender esta busca e o principal, como alcançá-la?

Neste momento que o detalhe ganha importância. Nele, muitas vezes sutil, que um estabelecimento cativa seu público e se sobressai aos demais concorrentes, torna-se o seu verdadeiro diferencial!

 Agora vamos pensar em cerveja (que é tudo de bom!!!)

Como seu estabelecimento está tratando seus clientes que gostam de cervejas diferenciadas?

Você tem um cardápio de comidas sensacional e uma carta de cervejas enorme e maravilhosa, mas você está atento às experiências que está proporcionando à sua clientela?

Ambos, comidas e cervejas estão devidamente harmonizados (ou o cliente depende apenas das informações dos garçons, muitas vezes despreparados)?

Se parar para pensar muito tempo nas perguntas anteriores você acaba de perceber uma falha grave: falta atenção à qualidade da EXPERIÊNCIA do seu cliente.

 É exatamente neste momento que entra o trabalho de um Sommelier de Cerveja. Cabe a ele, ao entender sua proposta, iniciar um trabalho apurado de avaliação sensorial, indicando assim as melhores opções de rótulos e criando as melhores harmonizações entre seu cardápio e sua carta de cervejas.

Como resultado, é possível antever inclusive o desempenho do seu estoque, notando a demanda ou se baseando no cardápio proposto, quais rótulos de cerveja faltam em seu estabelecimento ou mesmo quais deles se repetem desnecessariamente.

 A parceria com esse tipo de profissional numa área tão ascendente como a Cerveja pode antever tendências  e alcançar o diferencial que o seu bar/restaurante estavam procurando além de quem, o detalhe harmônico dará ao cliente uma sensação única de qualidade, cuidado e sensações que se traduzirão em fidelização do cliente! Vamos lá?

Por Daniel Braga que é analista de Sistemas e Sommelier Doemens formado pela Escola Superior de Cerveja e Malte. E-mail: dbraga2000@gmail.com

Fonte: http://yazakilifestyle.com.br/sommelier-de-cerveja/


quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

BAILE MODAGASTRÔ – CARNAVAL DE LUXO em 2016







O Grupo Conforto Gastronômico anuncia que no carnaval do ano de 2016 será realizado o primeiro baile de Carnaval de Luxo do Grupo. Segundo os organizadores, que durante esse carnaval do ano de 2015, realizaram pesquisas, inclusive in loco, nos carnavais do Rio de Janeiro, São Paulo e Recife, a proposta é incentivar a participação dos profissionais de Cozinha e demais admiradores da gastronomia brasileira nos festejos carnavalescos. 

“A ideia do Baile de Carnaval MODAGASTRÔ – CARNAVAL DE LUXO é reviver os carnavais de Luxo que tanto fizeram sucesso no passado, mas com uma pegada moderna. O Baile será no estilo das festas de Gala já realizadas pelo Grupo, com a presença de Chefs, Estilistas, Artistas e demais Formadores de Opinião”, declarou Andrea Hunka, Coordenadora Artística dos projetos do Grupo Conforto Gastronômico.

O primeiro Baile MODAGASTRÔ – CARNAVAL DE LUXO 2016 ainda não tem data e local definido para a sua realização, mas provavelmente acontecerá em São Paulo, no Rio ou no Recife. Ainda segundo os organizadores, o projeto já está pronto e começará na próxima quinta-feira (19) os primeiros passos para a sua realização.

Como não poderia ser diferente, o buffet terá a assinatura de um Chef de Cozinha renomado que será o Padrinho ou a Madrinha do Baile. 

O Grupo também irá decidir qual a Instituição Social que receberá parte dos rendimentos do evento, mas isso só será possível quando estiver certa a cidade em que será realizado o Baile. 

GRUPO CONFORTO GASTRONÔMICO

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

II Mercado de garagem - Slow Food Convivium - Mato Grosso do Sul




O II Mercado é uma ação do nosso convivium slow food. Este mercado tem a função de difundir o ideal slow food em defesa do alimento bom justo e limpo, o grupo tem só dois anos, mas, estamos empenhados na divulgação de produtos da agricultura familiar e no resgate da nossa cultura gastronômica de MS em 2014 conseguimos incluir numa lista mundial de preservação de produtos e alimentos em extinção a Bocaiuva e implementar este mercado. Apresentamos o nosso "baru tropeiro" na Semana Mesa Tendência em SP onde um produtor do MS de queijo de cabra foi galardoado com a medalha de prata entre os 135 melhores queijos artesanais de queijo cru do Brasil.

Estamos em festa!!!!  O estado do Mato Grosso do Sul  em seu melhor momento em conseguir um lugar de destaque na gastronomia brasileira.

Por Cláudia Girelli

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

A nova versão do Guia Alimentar para a População Brasileira está disponível na biblioteca da RedeNutri!





O Ministério da Saúde lançou hoje, na 263ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Saúde (CNS), a nova edição do Guia Alimentar para a População Brasileira. O Guia Alimentar, produzido pelo Ministério da Saúde em parceria com o Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo e com o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde, substitui a versão anterior de 2006. 
Baseado nas mais recentes evidências científicas e contando com a participação de pesquisadores e técnicos expertises no assunto, bem como contribuição dos diversos atores sociais através de oficinas e consulta pública, a nova edição do Guia o apresenta como um instrumento de educação alimentar e nutricional, abordando os princípios e as recomendações de alimentação adequada e saudável para a população brasileira por meio de um conjunto de informações, análises e recomendações sobre escolha, preparo e consumo de alimentos. 
O Guia tem como objetivo apoiar os indivíduos para escolhas alimentares adequadas e saudáveis. Redigido em linguagem que procura ser acessível a todos, o Guia Alimentar se dirige às pessoas e às famílias diretamente, e também a profissionais de saúde, educadores, agentes comunitários e outros trabalhadores cujo ofício envolve a promoção da saúde da população. Almeja-se que ele seja utilizado nas casas das pessoas, nas unidades de saúde, nas escolas e em todo e qualquer lugar onde atividades de promoção da saúde tenham lugar, como centros comunitários e centros de referência de assistência social.  
Levando em conta o impacto de alimentos e produtos alimentícios sobre a qualidade da alimentação, o Guia Alimentar faz quatro recomendações centrais visando a uma alimentação saudável:  
• Faça de alimentos in natura ou minimamente processados, em grande variedade e predominantementede origem vegetal, a base de sua alimentação.
• Utilize óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias. 
• Limite o uso de alimentos processados, consumindo-os, em pequenas quantidades, como ingredientes de preparações culinárias ou como parte de refeições baseadas em alimentos in natura ou minimamente processados. 
• Evite alimentos ultraprocessados. 
• A regra de ouro que facilita o atendimento das quatro recomendações é simples e prática: prefira sempre alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias a alimentos ultraprocessados.  
Conheça os novos “Dez Passos para uma Alimentação Adequada e Saudável”, que resumem as recomendações do Guia:
1. Fazer de alimentos in natura ou minimamente processados a base da alimentação;
2. Utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias;
3.  Limitar o consumo de alimentos processados;
4.  Evitar o consumo de alimentos ultraprocessados;
5. Comer com regularidade e atenção, em ambientes apropriados e, sempre que possível, com companhia;
6. Fazer compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados;
7.  Desenvolver, exercitar e partilhar habilidades culinárias;
8.  Planejar o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece;
9. Dar preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora; e
10. Ser crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais.  

Fonte: http://ecos-redenutri.bvs.br/tiki-read_article.php?articleId=1537

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Lançamento da Empresa AH Produção e Sabor




Recife ganha mais um empreendimento gastronômico inovador e a empreitada segue a tendência na área de economia criativa e formula projetos nos segmentos da gastronomia e artes, os proprietários da empresa são Andrea Hunka e Charles Vieira de Melo. O mercado de alimentos precisa de novas experiências que venham somar sensações e o gosto por novos sabores. A estreia do negócio será com exposição da paulista Elisa Lobo no dia 23 de Outubro, no MAC.




Produção e Sabor


A arte e a gastronomia um novo conceito que vem para ficar e agregar valores.

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Embaixadores da Gastronomia Brasileira



Comitê da Gastronomia 2014. O ano de 2014 será um período de grande importância para o desenvolvimento do Brasil e de todos os Estados Brasileiros. Toda a cadeia turística está ansiosa para que aconteçam os grandes jogos da Copa do Mundo 2014 no Brasil.

O Brasil é hoje um dos países mais comentados como uma das grandes apostas que contribuem para o desenvolvimento do mundo. Todos os setores produtivos brasileiros compõem essa grande força, inclusive a gastronomia.
A gastronomia brasileira ao longo dos anos vem crescendo e movimentando vertiginosamente a economia do país. As nossas empresas e nossos profissionais a cada ano se tornam referências mundiais.
Para que a Gastronomia Brasileira tenha sua representação nas festividades do ano 2014, no mês de agosto de 2013 foi criado o Comitê da Gastronomia Brasileira 2014 e o Projeto 2014 – O Ano da Gastronomia dos Estados Brasileiros.

O Projeto “2014 – O Ano da Gastronomia dos Estados Brasileiros” foi criado para que no ano da Copa do Mundo no Brasil a gastronomia brasileira seja representada. O Projeto também prioriza a valorização da gastronomia tradicional dos estados, pois julgamos que essa riqueza cultural e histórica não pode ser sufocada por um único conceito. Para isso o Comitê está selecionando três pratos típicos de cada estado para que, através do voto popular, seja escolhido um prato tradicional, entre os três selecionados, que represente cada um dos estados brasileiros.
O intuito dessa campanha dos pratos típicos é valorizar a gastronomia regional e mobilizar o país sobre a importância das riquezas gastronômicas dos estados brasileiros que em uma unicidade representam a GASTRONOMIA BRASILEIRA.
Curtam, votem e compartilhem!

https://www.facebook.com/gastronomiadosestadosbrasileiros

Fonte: http://superchefs.com.br/noticias/embaixadores-da-gastronomia-brasileira/



segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

PRÊMIO NACIONAL DÓLMÃ 2014 - COMUNICADO






A Comissão Organizadora do PRÊMIO NACIONAL DÓLMÃ – O PRÊMIO MÁXIMO DA GASTRONOMIA BRASILEIRA, ao longo de seis meses do ano de 2013 selecionou através de rigorosa analise curricular, depoimentos e pesquisa três Chefs de Cozinha e três Restaurantes de 19 Estados Brasileiros.

A nossa meta seria os 26 Estados do Brasil e Distrito Federal, mas devido a algumas dificuldades na analise curricular, nos depoimentos e nas pesquisas dos outros 8 Estados não tivemos como abranger todos os Estados para o voto dos internautas. Mas, a Comissão Organizadora irá concluir as indicações dos 8 Estados restantes e ficará a cargo, exclusivo, da Comissão Julgadora Oficial, sem a votação dos internautas, escolher os vencedores dos 8 últimos Estados.

O PRÊMIO NACIONAL DÓLMÃ, além de obter o reconhecimento dos profissionais de cozinha e dos internautas de todas as regiões brasileiras, também obteve o reconhecimento por parte do GOVERNO FEDERAL, como o PRÊMIO MÁXIMO DA GASTRONOMIA BRASILEIRA, inclusive a PREMIAÇÃO 2014 fará parte do projeto “2014 – ANO DA GASTRONOMIA DOS ESTADOS BRASILEIROS” criado pelo COMITÊ DA GASTRONOMIA 2014, reconhecido pelo COMITÊ DA COPA DO MUNDO DE 2014 NO BRASIL.

De janeiro a março de 2014 a COMISSÃO JULGADORA OFICIAL do PRÊMIO NACIONAL DÓLMÃ fará em conjunto a escolha, entre os três Chefs e Restaurantes indicados por Estado, quem receberá o PRÊMIO NACIONAL DÓLMÃ 2014.

A Cerimônia de Premiação, considerada por veículos de comunicação e por vários depoimentos, como o OSCAR DA GASTRONOMIA BRASILEIRA ocorrerá provavelmente no mês de março de 2014, em RECIFE/PE, mas ainda será confirmada oficialmente, pois há decisões em conjunto com o COMITÊ DA GASTRONOMIA 2014.

O mais importante é que a gastronomia brasileira ganhou com a criação do PRÊMIO NACIONAL DÓLMÃ uma mobilização nacional. Muitos vibraram com as indicações, muitos já se sentiram vencedor só pelo fato de terem sido indicados e muitos fizeram campanhas para que seus contatos votassem.

O PRÊMIO NACIONAL DÓLMÃ proporcionou e provocou uma grande MOTIVAÇÃO e um resgate da VALORIZAÇÃO dos profissionais de cozinha dos 26 Estados e Distrito Federal.

Se a GASTRONOMIA BRASILEIRA em 2013 obteve sua grande ASCENSÃO, em 2014 será a COROAÇÃO de uma NOVA ERA para os profissionais de COZINHA com um reconhecimento NACIONAL através do PREMIO MÁXIMO DA GASTRONOMIA BRASILEIRA.

Atenciosamente,
Comissão Organizadora do PRÊMIO NACIONAL DÓLMÃ


Votos através do site:
http://www.premiodolma.com.br/?area=os_indicados

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Feiras noturnas oferecem frutas frescas e pratos típicos em vários bairros



Curitiba conta com opções de feiras noturnas em vários bairros da cidade, de terça a sexta, das 17h às 22h. As feiras são uma boa opção para encontros de lazer, passeios, lanches, e até mesmo para quem não teve tempo para fazer suas compras durante o dia.
Além de frutas e verduras frescas, elas contam com barraquinhas com lanches, petiscos e pratos típicos como o popular sanduíche de pernil, yakissoba ou até mesmo pierogi.

Os bairros contemplados com estes espaços são o Batel, Juvevê, Santa Felicidade, Hugo Lange, Cabral, Alto da Glória, Água Verde, São Francisco e Bigorrilho. Confira a seguir a programação semanal das feitas curitibanas, com a localização exata de cada uma delas.

Terças-feiras
Feira do Batel: Rua Alexandre Gutierrez, entre a Avenida Iguaçu e a Avenida Silva Jardim
Feira do Juvevê: Avenida Anita Garibaldi, entre a Rua Campos Sales e a Avenida João Gualberto
Feira de Santa Felicidade: Praça São Marcos, em frente ao terminal de ônibus de Santa Felicidade

Quartas-feiras
Feira do Hugo Lange: Rua Presidente Rodrigo Otávio, entre a Rua Augusto Stresser e a Rua Deputado Carneiro de Campos
Feira do Cabral: Rua Belém, entre a Rua Chichorro Junior e a Rua dos Funcionários
Feira do Alto da Glória: Rua Ivo Leão, entre a Rua Dr. Zamenhof e a Rua Nicolau Maeder

Quintas-feiras
Feira do Água Verde: Rua Professor Brasílio Ovídio da Costa, entre a Avenida República Argentina e a Rua Guararapes
Feira do São Francisco: Praça Garibaldi, na esquina com a Rua Dr. Muricy (perto do Relógio das Flores)

Sextas-feiras
Feira do Bigorrilho: Praça da Ucrânia, entre a Rua Padre Agostinho e a Rua Padre Anchieta

Fonte: uol

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Deputados de SP vetam lanches com brinde


Projetos de lei restringem a publicidade de alimentos a crianças e proíbem a venda de lanches com brindes ou brinquedos 


A Assembleia Legislativa paulista (Alesp) aprovou dois projetos de lei que restringem a publicidade de alimentos a crianças e proíbem a venda de lanches com brindes ou brinquedos. Para entrar em vigor, as normas têm de ser sancionadas pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). 


Se aprovadas, as leis devem atingir principalmente propagandas e promoções de redes de fast food que vendem combinados de hambúrgueres e refrigerantes acompanhados de brinquedos.
Projetos para limitar a oferta de brindes na venda de lanches infantis tramitam na Alesp pelo menos desde 2007. Um dos aprovados, o PL 1.096 de 2011, do deputado Alex Manente (PPS), proíbe a venda de alimentos com brinquedos ou brindes. E prevê multa, em valor a ser definido.

O PL 193 de 2008, do deputado Rui Falcão (PT), impede o uso de personagens e celebridades infantis na propaganda e brindes associados à compra. E restringe os horários para propaganda no rádio e na TV de alimentos e bebidas ?pobres em nutrientes, com alto teor de açúcar, gorduras saturadas ou sódio?. Eles ficariam impedidos de serem veiculados das 6 às 21 horas. E totalmente proibidos em escolas.

Manente e Falcão amparam suas argumentações no Código de Defesa do Consumidor e no combate à obesidade infantil. Um dos argumentos é de que a criança ?não completou sua formação crítica e não possui capacidade de distinção e de identificação do intuito lucrativo e apelativo da promoção?


Questionados pelo jornal O Estado de S. Paulo, Bob?s, McDonald?s e Burger King afirmaram que cumprem a legislação vigente.

Fonte: Abrasel

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Comida feita em casa subiu mais que o self-service

Preço de refeições fora de casa sobe, mas custo dos pratos nos restaurantes poderia ser mais salgado. Concorrência entre estabelecimentos é que alivia bolso do consumidor

Apesar de parecer cada vez mais caro comer fora de casa, a realidade é que os preços poderiam ser muito mais salgados se todos os gastos dos restaurantes fossem repassados para a balança. O site de pesquisas Mercado Mineiro revelou que entre janeiro e outubro desde ano o custo médio do quilo do self-service em 37 restaurantes da capital mineira passou de R$ 28,03 para R$ 29,33, alta de 4,63%. No mesmo período, a inflação oficial de Belo Horizonte, medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), subiu 6,06% no item alimentação e bebidas. Entretanto, o que mais contribuiu foi a alimentação em domicílio, com alta de 6,65%.


Os restaurantes por sua vez seguraram os preços e aproximaram os reajustes da variação média da inflação geral na capital mineira, de 4,40% no acumulado dos sete primeiros meses do ano, segundo o IBGE. Se considerado apenas o item refeição, a distância é ainda maior. Em Belo Horizonte, almoço e jantar ficaram 2,98% mais caros entre janeiro e setembro, muito abaixo da alta de 4,77% registrada na alimentação fora de casa.


O coordenador do site Mercado Mineiro, Feliciano Abreu, reconhece que os ajustes não foram tão expressivos diante das constantes altas de preços de itens como tomate, batata e carne. “O motivo principal é a concorrência. Além disso, as pessoas limitam seu consumo ao valor do ticket alimentação”, explica o especialista.

Lucas Pêgo, diretor-executivo da Associação de Bares e Restaurantes de Minas Gerais (Abrasel-MG), confirma que uma boa parte dos empresários tem segurado os preços e reduzido as margens. “Esse movimento se resume a uma palavra: mercado. O valor do ticket alimentação não aumentou na mesma velocidade dos custos. Ou o restaurante segura o preço, ou perde a clientela”, acrescenta. Sem contar custos adicionais, como aluguel, mão de obra e legislação do setor, que têm exigido mais investimento.




Mesmo sentindo pesar no bolso o aumento nos preços do arroz, feijão e produtos de hortifruti, o sócio do Viena Self-Service, no Santa Efigênia, Gualter de Carvalho Silva, reconhece que, ao pensar em um reajuste, precisa considerar o orçamento dos clientes. “Sempre que há aumento no preço do quilo há queda no volume vendido. As pessoas consomem menos. Fora isso, não é possível fazer reajustes que cubram a alta nos preços dos alimentos porque o salário das pessoas não aumenta na mesma proporção”, explica. O quilo hoje, de R$ 34,90, deveria ser pelo menos 10% superior para garantir uma boa margem de lucro. “A previsão é de que o reajuste ocorra em fevereiro, mas acabará sendo menor que os 10% necessários”, afirma a sócia-proprietária da casa Gláucia de Carvalho Silva.

Alta moderada

Há 17 dias, os restaurantes da rede Paracone aumentaram em aproximadamente 6% o valor do quilo do almoço. A pressão dos preços foi a principal justificativa para a segunda alta do ano. O problema, segundo o sócio-proprietário Lindoval Conegundes, é que nem aumentando o valor cobrado dos clientes é possível cobrir a variação de alguns produtos. A batata-inglesa, por exemplo, subiu 85% no acumulado do ano, segundo a Fundação Ipead/MG.

Para ele, os produtos que mais pesaram foram o arroz, as carnes e os lácteos. “O palmito e a alcatra, por exemplo, estão mais caros. Mas se eu tiro esses produtos da bancada um dia ou os substituo por outro, o cliente questiona e não posso usar como justificativa a alta nos preços”, explica. Para tentar driblar a alta nos preços, Lindoval garante que a solução tem sido pesquisar as melhores ofertas e promoções. “Tentar comprar uma quantidade significativa de um produto que tenha um bom desconto tem sido a saída para enfrentar o período”, garante.

A concorrência e a fidelização dos clientes também pesam na decisão de aumentar ou não do preço da comida. No Restaurante Isto e Aquilo, os preços ainda não foram reajustados e a expectativa é segurá-los ao máximo. “Muitos repassam a alta dos produtos imediatamente aos clientes, mas temos como posicionamento não aumentar os preços porque as pessoas acabam se afastando e a concorrência se beneficia”, diz o gerente Elvio Alvarenga Freitas, que há 20 anos trabalha no setor. “Hoje o quilo da minha comida custa R$ 29,60 e, se o cenário continuar assim, com o grupo dos alimentos ficando mais caro, precisaremos aumentar para mais de
R$ 30”, acrescenta.

Focus
Os preços prometem não dar trégua para o setor de alimentação fora de casa. O mercado financeiro elevou pela 15ª semana consecutiva a projeção de inflação medida pelo IPCA em 2012, que passou de 5,43% para 5,44%, de acordo com a pesquisa Focus divulgada ontem pelo Banco Central. Há quatro semanas, estava em 5,35%. A expectativa para fechamento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, por sua vez, se manteve estável, em 1,54%. 

Fonte: Estado de Minas/

Abrasel Nacional


domingo, 23 de setembro de 2012

Alimentos deverão atingir preços recordes em 2013

Os preços globais dos alimentos devem atingir níveis recordes em 2013 devido à seca em áreas produtoras    ao   redor do    mundo    e     aos   estoques    apertados   de   culturas   intensivas de alimentação, como a dos grãos, afirmou nesta quarta-feira o Rabobank. Segund o o banco, essa situação deve se traduzir   em preços elevados principalmente para a carne, seja   bovina, suína ou ovina.


O índice de preços de alimentos das Nações Unidas, que mede a variação mensal dos preços internacionais de uma cesta de commodities alimentares, pode subir 15% e atingir 243 pontos até o fim de junho de 2013. Esse número seria superior ao recorde de 238 pontos verificado em fevereiro de 2011.

No mês passado, o índice atingiu 213 pontos. Os temores são de que ocorra uma nova crise alimentar no mundo, a terceira em apenas quatro anos. Para Luke Chandler, chefe global em pesquisas de commodities agrícolas do Rabobank, "o impacto da alta dos preços (da carne) deverá ser menor para consumidores mais pobres, que devem trocar o consumo de proteína animal por grãos como arroz e trigo".

Já "em economias desenvolvidas, principalmente nos Estados Unidos e na Europa, onde a elasticidade de preços entre carne e milho é baixa, o efeito da alta dos grãos será sentido por mais tempo". O Rabobank disse ainda que a pressão inflacionária sobre os alimentos só não é maior por conta do fraco crescimento econômico mundial, dos preços mais baixos para a energia e dos custos reduzidos com frete.
Produtores de carne ao redor do mundo foram prejudicados neste ano pela escalada dos preços dos grãos, em especial milho e farelo de soja, dois dos insumos mais utilizados em ração animal. As informações são da Dow Jones.

Fonte: Agência Estado
Retirado do site da Abrasel Nacional

terça-feira, 8 de maio de 2012

Setor de gastronomia já emprega mais que a construção civil

Gastronomia movimentou R$ 180 bilhões no ano passado, um crescimento de 80% em cinco anos