Mostrando postagens com marcador tendencia alimentar. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador tendencia alimentar. Mostrar todas as postagens

domingo, 24 de novembro de 2013

10 tendências gastronômicas para 2014

Em minhas leituras na net e em sites me deparei com essa matéria muito interessante de Pedro Wolff do site comer com pedro sobre as 10 tendências para 2014.

São elas:

1. Chega a vez do limão siciliano

Para cima e para baixo, vejo limão siciliano, hoje em dia. Parece que os brasileiros descobriram essa fruta, depois de tantos programas e livros de receitas internacionais. Os preços até reduziram bastante. Portanto, podem se preparar para ver tortas, sorvetes, bolos, doces e muitas outras receitas com limão siciliano por aí.

2. Chá verde além do chá

O chá verde invadiu o Brasil com a febre dos restaurantes japoneses. Depois, acabou se estabelecendo por conta do grande comércio de produtos orientais. Agora, ele chega em diversas formas. A mais comum é a do sorvete, mas é possível esperar até mesmo em outras formas geladas para o verão que está chegando.

3. A dieta mediterrânea

Certo, Nigella e Jamie Oliver parecem ter vencido. A dieta mediterrânea com seus sabores simples, ingredientes frescos e facilidade de preparo invadiu nossas cozinhas. Talvez por causa da nossa forte colonização italiana e libanesa, acabamos por integrar facilmente essa dieta no nosso cotidiano. Podem estar preparados para um aumento dela, com pizzas caseiras, tomates secos (de novo!) e outros ingredientes do tipo.

4. Leite de castanhas

Os leites produzidos a partir de castanhas como amêndoas, castanhas do Pará e outras estão se tornando cada vez mais populares. Supostamente, são saudáveis por não conterem lactose. Eles devem invadir as gôndolas dos supermercados nos próximos meses. Pessoalmente, acho bastante saborosos!

5. A redenção da gema de ovo

Às vezes são consideradas calóricas, outras vezes, ricas em colesterol. Depois, dizem que faz bem. O fato é que as gemas estão em todo lugar: no pão, no macarrão, no hambúrguer… Parece que estão redescobrindo os valores nutritivos da gema de ovo e ela deve voltar com tudo em 2014. Até condenarem de novo…

6. Cozinha caseira refinada

Existe também uma proliferação de livros de cozinha brasileira. A moda retrô nunca sai de moda, mas novos ingredientes surgem e substituem coisas que já foram consideradas pesadas demais. Vamos começar a ver as receitas da vovó tomando novos sabores e formas nos pratos caseiros.

7. Voltam os ensopados e cozidos a vapor

Talvez inspirados na Nova Dieta Nórdica, os pratos de peixe ensopado e legumes cozidos a vapor devem voltar à moda. Escoffier chamava essa técnica culinária de à l’anglaise. Ele depreciava as carnes cozidas em água fervente, dizendo que só os ingleses poderiam gostar disso. A verdade é que há muito mais sabor nisso do que podemos imaginar à primeira vista.

8. Algas servirão para mais do que o sushi

Outra tendência trazida pelos nórdicos é o consumo de algas marinhas. Elas são ricas em sabor e é com elas que se faz o aji no moto, por exemplo. Podem enriquecer tremendamente um prato e fazem bem à saúde. Portando, as lojinhas chinesas devem começar a vender um pouco mais dessas hortaliças do mar.

9. O macarrão ganha novo status

Eu adoro fazer massa em casa e a Itália parece estar com tudo, por esses tempos. Portanto, tudo me faz acreditar que as massas especiais vão invadir o mercado. Macarrão caseiro, com tinta de lula e em formatos raros deve se tornar cada vez mais comuns no mercado em 2014.

10. Da roça à mesa

Produtos orgânicos estão crescendo em quantidade e diminuindo em preço. Há um forte movimento entre chefs renomados para valorizar os ingredientes locais e os pequenos produtores rurais. É provável que pequenos mercados especializados nesses produtos fiquem mais e mais comuns em 2014.

Fonte: http://www.comercompedro.com/2013/11/05/10-tendencias-gastronomicas-para-2014/

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Sterling-Rice Group revela tendências culinárias mais importantes para 2013.




BOULDER, Colo., 25 de outubro de 2012 /PRNewswire/ -- O Sterling-Rice Group (SRG) identifica as dez principais tendências alimentares que serão servidas nos cardápios dos restaurantes e estarão disponíveis nas prateleiras dos supermercados nos EUA em 2013. Com conhecimento profundo da experiência culinária, a empresa de estratégia, inovação e criatividade de marcas atuou na consultoria e criação de alimentos para diversas das maiores empresas alimentícias do mundo. Com foco na saúde e realidades globais dos consumidores, procure estas tendências alimentares que farão sucesso no próximo ano à medida que evoluem da vanguarda para o convencional:

1. O azedo tem sua vez: Suco de cereja fermentado e cerveja azeda? Em 2013, sim, quando os paladares vão além do doce, salgado e gorduroso para azedinho, ácido e amargo.

2. Os chefs cuidam do seu peso: Os chefs estão alterando seus hábitos e trocando a manteiga e o bacon por caldo e beterrabas. O resultado: alimentos melhores para você e que realmente são gostosos.

3. A comida asiática se infiltra na comida reconfortante dos americanos: Os sabores apimentados e frescos da Tailândia, Vietnã e Coreia darão aos consumidores uma nova experiência em termos de “comida de mãe”.

4. Os legumes e verduras dominam o prato: Não mais preparados apenas como acompanhamento ou salada, os legumes e verduras terão sua oportunidade de serem as estrelas do prato principal.

5. O cardápio infantil amadurece: Macarrão com queijo e nuggets de frango dão lugar a versões para as crianças de pratos adultos.

6. Artesãos americanos fazem com que as pessoas economizem a viagem à Europa: Com o surgimento de artesãos locais florescendo nas cidades dos EUA, por que voar para Paris quando se pode ir à Filadélfia? Apreciadores da boa comida podem pensar globalmente, mas viajar localmente.

7. Só pratos pequenos: Pratos pequenos para compartilhar serão substituídos por porções menores e individuais de carne, legumes e verduras ou amidos e féculas – para uma experiência alimentar verdadeiramente personalizada.

8. Frutas saborosas: Procure frutas usadas com sabores atraentes, incorporadas como toque em antepastos, sopas e pratos de carnes.

9. Nenhuma lanchonete será deixada para trás: Dos sem glúten aos veganos, mais e mais restaurantes oferecerão cardápios e serviços com tudo incluído para atender a todos os clientes.

10. A pipoca é o lanche de 2013: doce ou com sabor, o lanche eternamente favorito (e saudável) estourará em todas as partes... nos sorvetes e como croutons.


FONTE: Sterling-Rice Group (SRG)/ prnewswire

sábado, 15 de dezembro de 2012

As tendências da alimentação

                                     



Segundo as pesquisas do ITAL( Instituto de tecnologia dos alimentos), as recentes exigências e  tendências foi feito análise de relatórios agrupando essas tendências em 5 categorias:

1. Sensorialidade e Prazer
2. Saudabilidade e Bem-estar
3. Conveniência e Praticidade
4. Confiabilidade e Qualidade
5. Sustentabilidade e Ética

As tendências relacionadas à sensorialidade e prazer

Estão relacionadas com o aumento do nível de educação, informação e renda da população, entre outros fatores. Em vários países os consumidores estão valorizando as artes culinárias e as experiências gastronômicas, valorizando a socialização em torno da alimentação. Ganham em evidência os circuitos e os polos gastronômicos nas cidades. Entretanto, preocupam-se com a saúde e vão em busca da alimentação saudável e saborosa.
As tendências relacionadas à saudabilidade e bem-estar

Originam-se em fatores tais como o envelhecimento das populações, as descobertas científicas que vinculam determinadas dietas às doenças, bem como a renda e a vida nas grandes cidades, influenciando a busca de um estilo de vida mais saudável. O problema do excesso de peso e obesidade nas populações de vários países estimula os produtos para dietas, alimentos com redução ou eliminação de substâncias calóricas. Portanto, o segmento diet/light deve continuar sua tendência de crescimento, ao qual se está aliando uma nova categoria de produtos com ingredientes específicos para queimar calorias e saciar o apetite.

As tendências relacionadas à conveniência e praticidade

As tendências de “conveniência e praticidade” são motivadas, principalmente, pelo ritmo de vida nos centros urbanos e pelas mudanças verificadas na estrutura tradicional das famílias, fatores que estimulam a demanda por produtos que permitem a economia de tempo e esforço dos consumidores. Por isso cresce a demanda por refeições prontas e semi-prontas, alimentosde fácil preparo, embalagens de fácil abertura, fechamento e descarte, com destaque para produtos para o preparo em forno de micro-ondas, além de serviços e produtos de delivery. Para a alimentação fora do lar, cresce o consumo de produtos em pequenas porções (snacking, finger food), produtos embalados para consumo individual (mono doses), produtos adequados para comer em trânsito ou em diferentes lugares e situações. Entretanto, essas tendências convergem com as necessidades de saudabilidade e bem-estar, resultando no aumento da demanda de alimentos convenientes, tais como bebidas à base de frutas, snacks de vegetais, iogurtes etc.

As tendências relacionadas à confiabilidade e qualidade

Os consumidores mais conscientes e informados tendem a demandar produtos seguros e de qualidade atestada, valorizando a garantia de origem e os selos de qualidade, obtidos a partir de boas práticas de fabricação e controle de riscos. Nessa direção têm sido valorizadas características que são intrínsecas os produtos, tais como a rastreabilidade e a garantia de origem, os certificados de sistemas de gestão de qualidade e segurança, a rotulagem informativa e outras formas de comunicação que as empresas possam utilizar para demonstrar os atributos dos seus produtos. Estas e outras práticas contribuem para construir a credibilidade das marcas dos produtos e ganhar a confiança e a preferência dos consumidores.

As tendências relacionadas à sustentabilidade e ética

Além da exigência com a qualidade dos produtos e processos, as tendências de “sustentabilidade e ética” têm provocado o surgimento de consumidores preocupados com o meio ambiente e também interessados na possibilidade de contribuir para causas sociais ou auxiliar pequenas comunidades agrícolas por meio da compra de produtos alimentícios. Em relação à sustentabilidade ambiental, vários aspectos estão sendo valorizados nos produtos pelos consumidores de diversos países, tais como uma menor “pegada” de carbono (carbon footprint), baixo impacto ambiental, não estar associado a maus-tratos aos animais, ter rotulagem ambiental, ter embalagens recicláveis e recicladas etc. Sob o aspecto social, tem aumentado o interesse por produtos vinculados a causas sociais, com certificados de origem de sistema fairtrade, além da simpatia pelas empresas com programas avaliados e certificados de responsabilidade social.
                             
Texto retirado do link: http://www.insumos.com.br/aditivos_e_ingredientes/materias/211.pdf